É o momento de apostar no desenvolvimento pessoal.

Ver passar o tempo... Ou aproveitá-lo? Há duas formas de lidar com esta situação. Pode dar algum espaço aos seus funcionários para evitar sobrecarregá-los dada a realidade atual, ou pode encorajá-los a trabalhar no seu desenvolvimento pessoal. Sugerimos a segunda opção, e sabemos como pode fazê-lo com bom senso. As experiências da Techsharks, da CNV e da GVB deram origem a esta compilação com 5 recomendações valiosas.

Fr Blog C Est Le Moment De Se Concentrer Sur Le Developpement Personnel

Nos dias que correm, a maioria de nós está em confinamento há quase um ano. A nova realidade mudou drasticamente a forma como trabalhamos, e isto nos casos em que é possível continuar a trabalhar. O que fazer com o tempo que sobra? Ver outra série na Netflix? Naturalmente… Ou pode aproveitar esta oportunidade para explorar o seu potencial! Na GoodHabitz, realizamos relatórios mensais que analisam os números de utilizadores, o tempo total de estudo e o número de contas ativadas. O nosso analista surpreendeu-nos com os resultados mais recentes e com as palavras que exclamou referindo-se aos dados: "crescimento espetacular". Na Bélgica, na Alemanha e no Reino Unido, o número de unidades concluídas havia duplicado. Na França havia triplicado, e nos Países Baixos quadruplicado. Por fim, em Espanha, os estudantes haviam concluído o sêxtuplo dos cursos registados antes da pandemia. É espantoso constatar o desempenho impressionante registado em alguns dos países mais afetados pela crise sanitária que atravessamos.

Infographi Pt

Será este o momento certo?

A incerteza continua a ensombrar o futuro de muitas organizações devido ao impacto da COVID-19. Parte da indústria encerrou completamente, cada vez mais empresas se aproximam de um cenário de falência e os trabalhadores receiam perder os seus empregos. "Será este realmente o momento ideal para realçar a importância do desenvolvimento pessoal aos nossos funcionários?" É a pergunta mais repetida aos nossos coaches ultimamente. Afinal, por mais positiva e encorajadora que seja a forma utilizada para comunicar a mensagem, um funcionário compreensivelmente ansioso poderá não apreciar o gesto. Embora nem todos os funcionários consigam encontrar em si a motivação para fazer um curso, os nossos números são esclarecedores: especialmente agora, um número incrivelmente elevado de pessoas começou a aprender com a GoodHabitz.

5 dicas sobre como apostar no desenvolvimento pessoal

Enquanto profissional de RH, a sua missão não é reinventar a roda. Os seus colegas noutras organizações deparam-se neste momento com os mesmos desafios, e talvez tenham pensado em soluções diferentes. E é aqui que entram os nossos coaches. Temos 21 coaches em 6 países que mantêm o contacto com os departamentos de RH dos nossos clientes (virtualmente neste momento). A sua missão consiste em ajudar a determinar a melhor abordagem para cada empresa individualmente. Atualmente, já sabem o que funciona e o que não funciona. Conheça as melhores práticas que os nossos coaches reuniram abaixo.

1. Seja transparente para continuar a ser uma prioridade para os seus colaboradores.

As organizações que registaram um grande aumento no número de utilizadores e no tempo de estudo têm algo em comum: dão extrema importância a uma comunicação eficaz. É importante que se mantenha em contacto com os seus funcionários e lhes explique por que motivo os está a encorajar a fazer os nossos (e possivelmente outros) cursos de formação. A Techsharks duplicou a frequência de comunicação, segundo o Diretor Erik van Hoff: "Por exemplo, envio aos meus colegas diretos um e-mail do género: «Olá a todos, como correu a vossa semana?» e acrescento: «Se sentiram dificuldades em gerir o vosso tempo, experimentem o curso…». Asseguro-vos que os meus colegas não fazem imediatamente o curso que sugeri. Na verdade, apenas 15% dos destinatários clicam no link do curso recomendado, e nem todos o fazem efetivamente. No entanto, as visitas a cada unidade disparam após o envio destes e-mails. Missão cumprida, certo?" Na H&M, a maioria dos funcionários das lojas teve de ficar em casa. Motivo mais do que suficiente para a Gestora de Recrutamento e Desenvolvimento, Angelica Witteman e os seus colegas dos RH se focarem na aprendizagem e desenvolvimento. Tratou de ser clara desde o início relativamente ao que era esperado dos seus colegas. "Utilizámos a nossa plataforma de aprendizagem Grow e pedimos aos nossos funcionários que preenchessem os elementos obrigatórios dos seus planos de formação e que posteriormente concluíssem pelo menos dois cursos da GoodHabitz por semana."

Normal Fh8m2

2. Incentive os funcionários a fazer uma avaliação inicial.

A nossa biblioteca tem opções para todos os gostos, e todos os meses adicionamos novos cursos. A vasta gama de cursos de formação é fantástica, mas escolher algo adequado às suas necessidades pode revelar-se um desafio. Um colaborador poderá sentir indecisão se tiver de escolher entre dois, três, ou cinco cursos que lhe interessem. Por onde começar? Bom, no ano passado criámos o GoodScan, um teste de autodiagnóstico fácil de utilizar. Permite determinar o seu estilo de aprendizagem preferido, quais as suas qualidades, em que áreas pode melhorar e quais os cursos de formação ideais para si. Parece-lhe bem? O teste demora cerca de 12 minutos a concluir. Com base em 73 afirmações e perguntas, o GoodScan proporciona sugestões de estudo personalizadas, incluindo uma perspetiva geral das suas aptidões e um top 10 de cursos perfeitos para si. Muitas empresas incentivam os seus colaboradores a começarem com o GoodScan, já que este recurso facilita muito o processo. Na H&M, empresa na qual 1900 funcionários já concluíram o GoodScan, constataram que o teste reduz significativamente a resistência inicial para iniciar a aprendizagem. Witteman: "Demos liberdade aos nossos colaboradores para decidirem que cursos preferiam fazer, mas recomendámos que começassem com o GoodScan. E o resultado foi incrível porque o processo de aprendizagem ganhou instantaneamente um toque pessoal." O passo seguinte, ou seja, fazer o curso, é muito fácil e a prova disso mesmo é que pouco depois a H&M tinha iniciado 4600 cursos.

Sei Kakinoki Ha Znks2nwc Unsplash (1)

3. Envolva diretores, membros do conselho e embaixadores

A autoridade é um dos sete Princípios de Influência concebidos por Robert Cialdini. O princípio da autoridade é baseado na ideia de que temos tendência para ouvir pessoas que têm mais autoridade que nós. Este princípio também se aplica na sua empresa. Há maior probabilidade de seguirmos um conselho dado por um diretor, um chefe ou por qualquer outra figura de autoridade do que por um dos nossos pares. A Techsharks decidiu liderar por exemplo, segundo Erik van Hoff: "Há algum tempo enviámos para toda a empresa um vídeo que mostrava todos os diretores da Techsharks a iniciarem cursos da GoodHabitz. Porquê? Porque acreditamos que devemos dar o exemplo! Se um diretor promover a GoodHabitz, a sua equipa seguirá o exemplo. O mesmo se aplica a alunos motivados! Na equipa há um colega que dedicou 14 horas a fazer cursos? Excelente! Está na hora de entrevistar esse aluno de mérito! Embaixadores como este merecem um palco. São inspiradores!"

4. Dê conselhos específicos para poupar tempo de pesquisa aos seus funcionários

A GoodHabitz disponibiliza dezenas de cursos em várias categorias, portanto o seu funcionário agradecerá alguma orientação. É natural que a sua equipa de vendas se interesse por cursos como How to Survive in Sales, Happy Customers Make Repeat Customers e Orientação para o cliente, mas se fizer algum trabalho de pesquisa e selecionar cursos relevantes, os seus colaboradores vão sentir-se motivados a começar. A GVB (empresa de transportes públicos na área metropolitana de Amesterdão) também abordou a questão do ponto de vista dos funcionários. A formadora Aly Lubberink explica: "Para cada departamento dentro da GVB (Elétrico, Autocarros, Metro, Ferryboat, departamentos técnicos, etc.), compilámos um top 3 com os cursos mais relevantes e destacámos esta seleção para os nossos funcionários. Quais são os cursos mais populares na GVB neste momento? Cursos como Conte até 10! (Gerir as emoções) e Mindfulness fazem sentido, já que abordam aptidões básicas para lidar com situação atual." Sylvia Immens, Gestora Sénior DRH acrescentou: "O facto de o nosso top 10 também incluir alguns cursos inesperados é fantástico. Só comprova que as pessoas não se importam de explorar se lhes mostrarmos a direção certa."

Alwin Kroon 9Zpp9unpzou Unsplash Gqcs8

5. Aprender pode ser divertido e aliciante, não tem de ser uma obrigação.

A GVB tem plena consciência das dificuldades que muitos dos seus funcionários enfrentam atualmente. Lubberink: "Optar pela aprendizagem online talvez tenha sido mais desafiante para nós que para outras organizações. Os trabalhadores práticos têm geralmente menos experiência no que toca a serviços online, o que pode potenciar o stress. É imprescindível ter esta circunstância em conta. Não queremos distanciar-nos dos nossos colaboradores enquanto estão em casa, pelo contrário. Especialmente nestes tempos difíceis, queremos que saibam que são importantes para nós e que nos preocupamos com eles." Foi precisamente por este motivo que a organização sindical CNV Vakmensen dos Países Baixos se aliou à GoodHabitz. "Os membros têm feito imensos elogios", segundo Bernard Zijlstra, Diretor e Especialista em Condições de Trabalho. "Alguns já procuravam formação e cursos por estarem desempregados, pelo que este gesto se revelou uma bela surpresa. Enquanto organização sindical, dedicamos uma grande parte do nosso tempo a questões negativas como salários em atraso. É fantástico ter algo positivo para oferecer também. Em última análise, os nossos membros são a nossa razão de existir, e a GoodHabitz enquadrou-se perfeitamente no nosso serviço."

Christina Wocintechchat Com Rmflyi Dnek Unsplash Chh92 (1)

O desenvolvimento pessoal é uma prioridade?

A situação permanece incerta e a realidade vai demorar algum tempo a voltar ao normal. As medidas impostas pelo governo são muito rigorosas e os meses que se aproximam vão ser bastante difíceis. Os tempos que vivemos apresentam desafios tanto para a sua empresa como para os seus colaboradores. É verdade que o desenvolvimento pessoal não será a principal prioridade dos funcionários dos serviços de saúde, dos supermercados e de todos aqueles que continuam a trabalhar incansavelmente em prol do nosso bem-estar. Não obstante, os seus funcionários gostarão certamente de saber que o desenvolvimento pessoal continua a ser uma possibilidade, mesmo nos dias que correm, se a oportunidade lhes for apresentada da forma certa.

Quer saber mais?

Gostava de falar com alguém da GoodHabitz? Se ainda não se juntou à GoodHabitz contacte-nos hoje e garantimos que os seus funcionários terão acesso aos nossos cursos dentro de 24 horas. * Nota: Vamos continuar a atualizar este artigo com as melhores práticas de outras empresas, por isso, visite-nos regularmente.

Quer ler os nossos artigos
mais recentes em primeira mão?

Ótimo! Subscreva a nossa newsletter mensal e receba os artigos mais recentes do blogue diretamente na sua caixa de correio.